Brilhou no céu a Luz da Umbanda, surgiu na terra uma nova geração. Quem a Semeia, conhece a aldeia, conhece a força poderosa desse chão

Introdução 
Importante

Salve irmãos em Oxalá! Axé! Mojubá!
Aqui nessa página serão publicados conteúdos relacionados à Umbanda, enquanto religião. Não será discutido a individualidade de cada terreiro, pois é de conhecimento de todos, que cada casa, terreiro,centro,templo,roda,enfim, cada lugar pratica sua umbanda particular.
Aqui serão publicados conteúdos baseados nos estudos trazidos pela psicografia de rubens saraceni e seus mestres da luz , de estudos de teologia de umbanda e outros estudos de umbanda ao longo dos anos.
será trazido apenas conteúdo de fonte confiável..
 aqui não serão publicados “achismos”.
se você está aqui para aprender, seja muito bem vindo. mas entenda, o conteúdo apresentado aqui visa esclarecer e tirar da “caixa” os pensamentos dos médiuns e simpatizantes de umbanda.
O médium de incorporação deve entender que, caso no “seu”terreiro seja apresentado ou praticado de forma diferente, não cabe à ele, enquanto médium, querer mudar algo que não é de sua alçada. apenas o dirigente/sacerdote de uma casa pode trazer as mudanças.
Se você é médium, aprenda, entenda se relacione, mas não tente mudar aquilo que não lhe cabe.
Se você é dirigente/sacerdote, estude, aprenda, entenda e pense nos benefícios da evolução e como é bom e gratificante unir o novo ao velho.
Afinal, embora existam nos dias atuais automóveis rápidos, confortáveis e cheios de adventos tecnológicos, ainda se pode chegar à alguns lugares montado à cavalo, certo? Mas não se pode chegar à lua montado à cavalo.
Pensem nisso queridos irmãos!
Axé!Mojubá!

Errado é você apontar o dedo para o irmão do lado e dizer que ele está errado!
(Pai Adriano Camargo - erveiro da jurema)

sobre 
nós

Visando tornar informações sobre a religião de Umbanda acessíveis, nasceu o site Umbanda fora da Caixa, que traz conteúdo para umbandistas, simpatizantes e leigos, com linguagem simples e de fácil entendimento.

Em uma época onde o conhecimento se encontra na palma da mão, é importante um conteúdo de qualidade e veracidade sobre a religião de Umbanda.

Para você que está aqui, nossas boas vindas. Esvazie seu copo, estude Umbanda e saia da caixa!

nossa 
missão

A página Umbanda fora da Caixa tem como missão unir os irmãos Umbandistas, as Casas/Terreiros/Ilês/Centros, porque ainda hoje, em pleno século XXI,  há discórdia, desunião, e até mesmo inimizades entre os irmãos Umbandistas e suas casas.
Ainda existem muitos Terreiros  que cantam o hino da Umbanda e a parte “… levando ao mundo inteiro a bandeira de Oxalá…” se resume apenas ao seu próprio quadrado.
Em nossa opinião, já é tempo de unir os irmãos, as casas, os corações e levar realmente a bandeira de Oxalá ao mundo inteiro, e não apenas ao seu próprio umbigo.
A Umbanda é a mais linda das Religiões, por disseminar o amor incondicional, a liberdade de fundamentos e a expansão da consciência, como forma de evolução.
Avante irmãos de fé!
Levemos ao mundo inteiro a bandeira de Oxalá!

o que é 
umbanda?

A Umbanda é uma religião genuinamente brasileira, anunciada em Niterói – RJ no dia 15 de Novembro de 1908, pelo caboclo das 7 Encruzilhadas ( saiba mais), através de seu Médium, um adolescente de 17 anos. Seu nome, Zélio Fernandino de Moraes.
É a mais linda das religiões, pois, é a Religião do Culto à Natureza,
que não possui nem dogmas (verdades religiosas que devem ser aceitas sem questionamento)
 e nem tabus ( assuntos proibidos que não devem ser comentados), portanto tudo é passível de ser explicado, estudado e
conhecido.
Na Umbanda ninguém é obrigado a aceitar nada sem antes questionar, medir, pesar e avaliar e tudo pode e deve, ser abordado e discutido, à luz da razão e do entendimento.
Embora tenha seu culto fundamentado na crença nos Orixás, não é uma Religião de Matriz Africana, porque nasceu no Brasil e o culto aos Orixás na Umbanda foi renovados. Eles são cultuados uma maneira diferente que nas religiões de Matriz Africana. Na umbanda não é praticado sacrifício de animais. Nós fazemos oferendas com flores, frutos, ervas e velas e fumo para reverenciar os Orixás.
Orixá na Umbanda é um mistério de Deus, para o Candomblé Orixás são ancestrais divinificados, manifestados na natureza.
A Umbanda tem seu culto fundamentado na Magia​. É uma Religião Monopoliteísta, crê em um Deus único dividido em 7 emanações, vibrações, e suas Divindades (Orixás).
É uma religião sincrética e arquetípica que traz elementos de várias religiões e cultos.
Umbanda é religião, porque Umbanda é constituída de pessoas que têm uma
mesma doutrina, uma mesma fé,  pessoas que
estabeleceram um ritual e juntas praticam sua religião.

eu digo que a Umbanda é um mergulho para dentro de si mesmo, onde vamos encontrar a nós mesmos, e ali encontramos Deus e a nossa verdade.
(Pai Alexandre Cumino - Sacerdote de Umbanda - colégio pena branca)

dúvidas 
frequentes

O conceito de Seita é muito antigo, e era utilizado para definir um grupo de dissidentes de uma certa religião, que por discordar de algo nessa religião, passavam a combatê-la ou criticá-la. 
Nos dias de hoje, esse termo é usado para identificar grupos de fanáticos religiosos, que têm comportamentos fora do bom senso e práticas que agridem outros ou a si mesmos.
A Umbanda não surgiu para se opor a ninguém, não utiliza meios de conversão nem pratica fanatismo doutrinário.
A Umbanda tem seus próprios fundamentos, nada tem a esconder e suas práticas e fundamentos religiosos estão voltados apenas em praticar o bem .
Portanto, Umbanda é uma Religião e deve ser respeitada e tratada como tal.

Para definir religião é preciso ter o conceito social, psicológico, antropológico, religioso e teológico.
Religião é uma prática em grupo. O Que se pratica sozinho é espiritualidade.
Quando um mesmo grupo de pessoas possui uma mesma doutrina, que lhe dá sentido na vida, ali existe uma religião.
E quando esse grupo cria um ritual, e se estabelece por exemplo em um Templo, isso fica ainda mais forte e concreto.
Não importa se a cultura é africana, brasileira, europeia. Se você tem um grupo de pessoas com uma mesma doutrina, ali você tem uma religião.
Religião é onde você coloca sua fé em comunidade.
No momento em que essa comunidade passa a ter uma mesma doutrina ou o mesmo ritual, ela se reúne para exercer a sua fé        

A Umbanda é uma Religião, e como tal, pode apenas praticar o bem!

Embora haja entre os próprios Umbandistas uma brincadeira de se chamarem “macumbeiros”, o termo Macumba tem um sentido negativo, e se refere à locais onde trabalhos de Magia Negativa são realizados.
Antigamente, pessoas se reuniam em encruzilhadas, e nessas reuniões era tocado um instrumento de percussão chamado macumba. Quem tocava esse instrumento era denominado Macumbeiro.
No final dessas reuniões, era feito um sacrifício animal e deixado na encruzilhada como oferenda.
Quem passava no outro dia e via o “despacho”, sabia que ali alguém tinha tocado Macumba.
Por causa do preconceito e falta de entendimento, as pessoas julgavam que quem praticava Macumba, fazia o mal, bruxaria, feitiçaria, etc.
Como foi dito anteriormente, a Umbanda não pratica o mal, sendo assim, não é Macumba. Na verdade, a Umbanda é uma caçadora Natural de Magia Negativa, rastreando e desmanchando qualquer tipo de trabalho feito para prejudicar o Livre Arbítrio de alguém.

Não. A Umbanda nasceu no Brasil em 1908, e traz em seu seio o culto aos Orixás, assim como traz um Sincretismo com os santos Católicos e não é Católica, ela não é Candomblé. O Candomblé tem matriz africana, o que significa que, é feito um resgate da cultura africana e o ritual aqui é praticado como era lá na África.

Não. A Umbanda é uma religião brasileira, e embora traga em comum com o Espiritismo a Mediunidade, é uma religião diferente.

Não. A Umbanda como religião pode apenas fazer o bem. Porém, como acontece desde o início dos tempos, pessoas de má fé usam o nome da Umbanda e de seus Sagrados Orixás e mentores para abusar da fé alheia. 
A Umbanda acredita no livre arbítrio como forma de evolução, e sendo assim, jamais fará nada que interfira no Livre Arbítrio de qualquer pessoa.

Para o espiritismo, a mediunidade é a capacidade de falar com o espírito, ouvir, se relacionar, ter qualquer tipo de contato com esse espírito.
Para a Umbanda, isso vai muito além. Mediunidade é ir além da matéria, do que é palpável, além desse mundo. É a capacidade de intermediar com qualquer outra realidade além da nossa, não apenas a realidade dos espíritos. Mas a realidade das Divindades, Orixás, Encantados, Seres dos reinos da natureza.Isso é mediunidade. 
Mediunidade é quando a mente, a alma e o coração podem ir além.

Ouve-se muito falar que caso não se desenvolva a mediunidade, a vida atrasa, a pessoa enlouquece, etc…Mas nada disso é verdade. Lembre-se: nós temos o livre arbítrio. Não somos obrigados a nada. 
O que acontece é que sem desenvolvimento, a pessoa não sabe lidar com a mediunidade. Então o médium se sente mal por causa das energias que sente.
O médium de incorporação é sensitivo, ou seja, ele sente as energias de uma forma peculiar, que varia de médium para médium.
Desenvolver ou não essa mediunidade é uma escolha da pessoa.
É possível apenas ir ao Terreiro 1 vez por semana para trabalhar essa mediunidade e o médium apender a lidar com isso, para que ele adquira qualidade de vida, aprenda a controlar sua mediunidade para não ser controlado por ela.

 

Você precisa trabalhar a sua mediunidade para alcançar qualidade de vida. Porque os médiuns de incorporação costumam se sentir mal quando absorvem as energias do ambiente à sua volta.Porém, caso você não queira se desenvolver mediunicamente, é preciso apenas que passe um tempo sendo assistido nos dias de trabalho, tomando passes e fazendo banhos, para que essa mediunidade seja trabalhada e você consiga qualidade de vida.
E se começou a frequentar a Umbanda e depois desistiu, fique em paz. Não existe cobrança de guias, surra, nem vida que anda pra traz. A Umbanda preza acima de tudo , seu Livre Arbítrio.

É comumente visto nos Terreiros de Umbanda pessoas que acabaram de conhecer a religião e querem saber quem são seus Orixás de cabeça. Mas o que isso significa? Quem são orixás? É preciso entender e compreender todo o contexto primeiro, antes de tentar entender quem são seus orixás Regentes.
É preciso estudo para conhecer pelo menos o básico da Religião de Umbanda, conhecer quem são os Orixás, como influenciam nossas vidas, quem você é, antes de querer saber quem são seus Orixás.
Se aquiete, se conheça primeiro, depois conheça seus Orixás Regentes.

Orixás de Frente ou Cabeça, são os Orixás que irão influenciar as características da personalidade da pessoa. No entanto esses Orixás só irão guiar, fatorar e orientar a pessoa durante o encarne que ela vive no momento.
Quando o ciclo se renovar e o espírito reencarnar de novo a única característica imutável irá ser a do seu Orixá Ancestral que está com a pessoa desde sua primeira concepção no útero gerador divino.
As influências do Orixá de Cabeça serão as características que o mundo irá notar, podendo-se dizer que ele também é o arquétipo social que você constrói.
Por exemplo, quando você conhece alguém, você tem uma “primeira impressão” e se a sua relação com ela parar por ai, você sempre se lembrará dela com a imagem que teve nesse primeiro contato. Então nesse momento você percebeu as influências do Orixá de frente desta pessoa, que são evidenciadas até mesmo em seu porte físico.

fale 
com a gente

Perguntas? Dúvidas? Sugestões? Críticas?

Fale com a gente! Esperamos seu contato

nosso 
blog

fontes de pesquisa 
e estudo

Fontes que foram pesquisadas para escrever este Site

Cursos e Sites Pesquisados

  • Rituais com Ervas na Umbanda - Adriano Camargo - 2019 -Umbanda EAD
  • Teologia de Umbanda - com Alexandre Cumino -2016 - Umbanda EAD
  • Jornada Teológica - com Alexandre Cumino - 2017 - Umbanda EAD
  • A História da Umbada - com Alexandre Cumino - 2015 -Umbanda EAD
  • Arquétipos de Umbanda - com Rodrigo Queiroz - 2015 -Umbanda EAD
  • Portal Umbanda Eu Curto

Livros Pesquisados

  • Umbanda e o Umbandista -Alexandre Cumino - Editora Madras
  • Médium - Incorporação não é Possessão -Alexandre Cumino - Editora Madras
  • Orixás na Umbanda - Alexandre Cumino - Editora Madras
  • Umbanda não é Macumba - Alexandre Cumino - Editora Madras
  • A História da Umbanda - Alexandre Cumino - Editora Madras
  • O Sacerdote de Umbanda - Alexandre Cumino - Editora Madras
  • Arquétipos de Umbanda - Rubens Saraceni - Editora Madras
  • Tratado de Umbanda - Rubens Saraceni - Editora Madras
  • Doutrina e teologia de Umbanda Sagrada - Rubens Saraceni - Editora Madras
  • Fundamentos Doutrinários de Umbanda - Rubens Saraceni - Editora Madras
  • Orixás na Umbanda e no Candomblé - Diamantino Fernandes Trindade/Ronaldo Antônio Linares/Wagner Veneziani Costa - Editora Madras